SOBRE A ESCOLA 3 CANNTOS

Há 26 anos um sonho se tornou realidade.

Através do criar e recriar, da experimentação de metodologias diversificadas, do "ganhar tempo" brincando, do desempenho profissional de professores e funcionários, com determinação, respeito, união e colaboração, cumprindo o compromisso assumido com a comunidade na oferta de ensino de qualidade, a Escola 3 Canntos comemorou seus 21 anos em 2.014.



Rosicléia do Carmo Carvalho De Conto

​Diretora da escola

 

Simone De Conto

​Diretora Auxiliar da escola

Nossa história

A Escola Três Cantos, situada numa região de colônia de imigrantes italianos e poloneses surgiu da necessidade de atender alunos do bairro, cujas mães necessitavam trabalhar e não tinham onde deixar seus filhos durante a jornada de trabalho a que se propunham.

Situada entre o cruzamento de duas ruas, Luiz Nichele e Angélica Negrello De Conto, possui um formato um tanto peculiar, o qual visto do interior do terreno, defronta-se com três cantos de muro, sendo que, olhando-se para fora, enxerga-se três saídas (ruas). No início havia três professoras responsáveis pela instituição e, no decorrer do planejamento de criação da escola, foram surgindo situações onde sempre prevalecia o numeral três. Na época utilizava-se muito a expressão “três cantos” para explicação de coisas que aconteciam acidentalmente, como se fosse obra de encanto, sobrenatural. Então, decidiu-se denominar a escola de “Tricantos”.

O nome, embora a princípio soasse bem, foi substituído pela expressão original “Três Cantos”, pois se pretendia realizar o trabalho pedagógico com os alunos utilizando sempre três cantos de ações (canto da literatura, canto da música, canto da ciência), sendo que a cada semestre seriam escolhidas novas modalidades para cada canto.

Nossa filosofia

 

Nossa filosofia está embasada na "pedagogia do afeto" visando o crescimento global dos alunos, através da reflexão sobre o pensar da comunidade escolar, objetivando buscar caminhos e soluções para melhoria da aprendizagem e formação de um aluno crítico, pensante, ciente e consiente de seus direitos e deveres com a escola, a família, a sociedade e o mundo.